Criptomoedas em busca de estabilidade: stablecoins e CBDCs

O mercado das criptomoedas caracteriza-se frequentemente por uma elevada volatilidade, o que pode ser arriscado para os investidores.

As criptomoedas orientadas para a estabilidade, como as stablecoins e as moedas digitais do banco central (CBDC), são ferramentas para gerir esta volatilidade.

Moedas estáveis

Criptomoedas cujo valor está ligado a um ativo ou grupo de activos estável. Trata-se normalmente de uma moeda tradicional (como o dólar americano), um metal precioso (como o ouro) ou mesmo um cabaz de outras criptomoedas.

O objetivo das stablecoins é combinar as vantagens da tecnologia de cadeia de blocos, como as transacções rápidas e o funcionamento descentralizado, com as características das moedas estáveis, como a estabilidade dos preços. Exemplos populares de stablecoins são a Tether (USDT), a USD Coin (USDC) e a DAI.

As CBDC, ou moedas digitais dos bancos centrais, são outro tipo de criptomoeda que procura a estabilidade.

CDBC

Estes activos digitais são emitidos e geridos diretamente pelos bancos centrais.

Estão frequentemente indexados à moeda nacional num rácio de 1:1, o que significa que um dólar digital, por exemplo, vale sempre o mesmo que um dólar físico tradicional.

Os CBDCs são essencialmente uma versão digital do dinheiro tradicional e espera-se que a sua utilização cresça no futuro.

As stablecoins e os CBDC podem ser muito úteis para gerir a volatilidade do mercado das criptomoedas.

Os investidores utilizam frequentemente estes instrumentos para reduzir o risco de volatilidade ou para tirar partido de determinadas tendências do mercado. É importante notar, no entanto, que embora estes instrumentos possam parecer estáveis, ainda existem riscos que os investidores devem considerar.