Utilizar as criptomoedas para promover a inclusão financeira

O papel crescente das criptomoedas na inclusão financeira é um marco importante na economia moderna, especialmente em regiões e comunidades onde o acesso aos serviços bancários tradicionais é limitado.

De acordo com o Banco Mundial, cerca de 31% da população mundial, ou seja, cerca de 1,7 mil milhões de adultos, não têm uma conta bancária.

A maioria destas pessoas vive em países em desenvolvimento e é frequentemente excluída dos sistemas financeiros tradicionais devido à pobreza, à distância, aos baixos níveis de educação e à discriminação de género. É aqui que entra a criptomoeda, oferecendo uma oportunidade para a inclusão financeira.

As criptomoedas permitem que as pessoas façam transacções financeiras diretamente, sem intermediários.

Os utilizadores só precisam de um smartphone e de uma ligação à Internet para interagir com as criptomoedas, permitindo potencialmente o acesso a serviços bancários em partes mais isoladas do mundo.

O custo das transacções financeiras é também frequentemente mais baixo para as criptomoedas do que para as transacções bancárias tradicionais.

Isto é particularmente importante para as transferências transfronteiriças, em que as taxas podem frequentemente atingir 5-10% do valor da transação. Em contrapartida, as criptomoedas como a Bitcoin permitem aos utilizadores enviar dinheiro quase instantaneamente e a um custo mínimo para qualquer parte do mundo.

Por último, mas não menos importante, as criptomoedas e a tecnologia blockchain permitem serviços financeiros inovadores, como o microcrédito, os empréstimos peer-to-peer e os seguros, tornando os produtos financeiros acessíveis àqueles que são rejeitados pelos sistemas tradicionais.

No entanto, é importante notar que a promessa de utilizar as criptomoedas para promover a inclusão financeira ainda não foi totalmente concretizada.

As criptomoedas ainda são relativamente complexas e incompreensíveis para a maioria das pessoas, e a sua volatilidade e falta de regulamentação significam que acarretam riscos significativos!

No entanto, à medida que a tecnologia evolui e as interfaces de utilizador se tornam mais simples, as criptomoedas podem desempenhar um papel cada vez mais importante na promoção da inclusão financeira.